O número de trotes recebidos pelo SAMU diminuiu significativamente nos cinco primeiros meses do ano em relação ao mesmo período de 2016. De janeiro a maio foram registrados 2606 trotes em 2016, já em 2017 foram registrados 1298, equivalente a uma queda de 50%.

O coordenador do SAMU, André Dourado acredita que a queda aconteceu porque agora a equipe conta com um equipamento que permite gravar e localizar de onde foram feitas todas as ligações recebidas pelo serviço.

Com a identificação das chamadas, as pessoas que realizarem os trotes podem ser multadas, no valor de 100 UFIMs, equivalente a R$446,00, que em caso de incidência pode ter o valor da multa dobrado, segundo a Lei Municipal de número 3166.

Dourado ressaltou a dificuldade quanto aos trotes “O SAMU é um atendimento de urgência que está pronto a atender a toda a população. Com o recebimento de trotes, uma chamada que pode valer uma vida pode ser prejudicada, a população precisa entender a seriedade do atendimento do SAMU”.

Com a legalidade das multas e a possível identificação dos autores dos trotes telefônicos, a Prefeitura de Três Lagoas espera que o número das ligações diminua a cada mês, e que a população passe a colaborar com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.