A campanha de vacinação contra as gripes A e B tiveram início há um mês, mas ainda não atingiram a meta de aplicações da vacina. Com apenas 50% do número esperado de pacientes vacinados, a Secretaria Municipal de Saúde reforça a importância da imunização entre as pessoas dos grupos de risco.

“Com a vacinação, podemos evitar que aconteçam surtos de dengue na cidade, prevenindo, principalmente, pessoas que são caracterizadas como grupos de risco, por terem a imunidade baixa ou trabalharem diretamente com um grande número de pessoas”, afirmou Humberta Azambuja, coordenadora do Núcleo de Vacinação.

A vacinação se encerra no dia 26 de maio, e ainda está disponível para os munícipes dos seis grupos. Crianças de 6 meses a menores de 5 anos, profissionais da saúde, gestantes, puérperas, professores, idosos e doentes crônicos ainda podem receber a dose da vacina nas Unidades de Saúde do município.

Os pacientes que receberão as vacinas precisam levar os documentos pessoais, cartão do SUS e a carteirinha de vacinação. Doentes crônicos devem se dirigir a uma unidade em que estejam cadastrados ou levarem uma receita médica comprovando a necessidade da vacina. Professores devem portar o holerite que contenha a discriminação da profissão.

A vacina é contraindicada para pessoas que possuem alergia à proteína do ovo ou que já tiveram reações alérgicas em outras doses aplicadas.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta a comunidade para os cuidados de higienização, uma vez que o vírus da gripe pode estar em muitos lugares, ou seja, as medidas de prevenção devem ser tomadas durante todo o ano e não só no período aonde há o registro da doença. Estas medidas também são importantes porque ajudam na prevenção de outras doenças.

Se você está com gripe ou resfriado não se automedique, procure um médico e siga as orientações. Ao tossir ou espirrar, cubra sempre a boca e o nariz com um lenço descartável e jogue-o no lixo imediatamente.