Mato Grosso do Sul é o estado com a maior taxa de estupro e violência contra mulher do país, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, feito pelo Fórum Nacional de Segurança Pública. O estudo foi divulgado nesta segunda-feira (30).

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) do estado emitiu nota afirmando que existia uma exectativa de crescimento na criminalidade para 2016 devido à crise econômica, mas que a situação se reverteu em 2017.

De acordo com o anuário, baseado em registros de ocorrências policiais, 1.458 pessoas foram abusadas sexualmente no estado sul-ma-grossense em 2016, frente a 1.429 em 2015, o que corresponde a um aumento de 0,8% e a uma taxa de 54,4 - mais que o dobro da média nacional, que foi de 2,4.

Mato Grosso do Sul lidera também o ranking de crimes violentos letais intensionais contra mulheres, o CVLI, com uma taxa de 7,6. Em 2015 foram 83 casos. No ano passado 102. Aumento de 22,9%. Já a quantidade de casos de homicídios contra mulheres provocados por homens, o chado feminicídio, registrados pelo estado, chegou a 34.

Apesar dos dados que destacam Mato Grosso do Sul serem sobre a violência contra a mulher e o estupro, a Sejusp comentou a criminalidade como um todo, citando, principalmente, o latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

"Segundo o anuário, 2016 foi o ano com o maior número de mortes violentas intencionais já registrado no Brasil, com sete pessoas assassinadas por hora. Mesmo assim, MS apresentou índices de violência inferiores à média nacional", diz trecho da nota emitida pelo estado.

Fonte: G1.com.br